Produção de tomate em tempos de dúvida + 4 poemas de Débora Mitrano

(Uma experiência esotérica em Machu Picchu)

Os incas ergueram Machu Picchu em sua homenagem.
As pedras peruanas de Machu Picchu refletem a sua importância.
Você fica se perguntando o que levou os Incas
a construírem aquilo tudo,
e foi por você,
apenas por você.
Os visitantes de Machu Picchu dizem
que lá há discos voadores
e portais para outras dimensões
e a cada dia cresce o número de pessoas que vão ao lugar,
pois tem medo que o local desmorone.

Os incas ergueram Machu Picchu em sua homenagem:
encravada no alto dos Andes
e protegida por uma vegetação apertada,
sendo um dos maiores segredos guardados da história.

Um xamã de Machu Picchu me disse que um dia
você iria nascer,
e que iriamos nos amar,
e eu sempre te esperei.
Sempre soube que estávamos reservados um para o outro.

(Patuscada)

Luz bamboleante do abajur.
A face do anoitecer despontando.
É marítima à noite.

Nas vizinhanças da lâmpada,
há uma caneta tinteiro,
com que as lagostas brincam.

 

beatriz de poli 2

(Fica um gosto de cicuta na boca)

Acordei com a alma cheia de rachaduras.
É quarta-feira de cinzas.
Embora eu não tenha pulado o carnaval,
fica um gosto de cicuta na boca
e a morte em cada pertence da casa.
No pano de prato que mamãe me deu de presente,
antes de morrer,
nos vestidos que apertam o meu corpo,
devido ao ganho de peso,
nas panelas que estão com o bumbum queimado,
no ventilador Britania,
na televisão que nunca uso,
nos cascos de cerveja vazios.
Tomei café da manhã.
Bolacha de água e sal com manteiga.
O gosto de gordura vegetal me deixou enjoada.
Coloquei uma música no som.
O vocal com a voz chorosa
dizia que o inútil parecia importar mais e mais
e que a vida é apenas algo que ele não podia ignorar.
A minha tragédia particular não deveria ser compartilhada
com outro alguém,
que talvez eu pudesse chamar de amor,
que talvez eu pudesse fazer sexo com ternura,
que talvez me compreendesse e me entendesse da exata maneira que sou.
Eu preciso me cuidar.
Comer menos Miojo.
Investir em legumes e verduras.
Evitar bebida alcoólica
e pensar menos nele.

Produção de tomate em tempos de dúvida

Uma plantação de tomates é tão sensível
quanto nós dois deitados,
quanto nós dois com as mãos entrelaçadas,
quanto nós dois com os olhares voltados um para o outro.
Uma plantação de tomate,
com o melhor solo para plantar os tomates,
que seja bem drenado,
profundo,
argiloso
e que receba seis horas de luz solar por dia.

Somos tão frágeis, afetivos e sentimentais
quanto uma plantação de tomate.
Somos quentes e molhados.
Somos exagerados e profundamente humanos.

Uma plantação de tomates é astrológica,
cada tomate tem um signo,
cada tomate tem um temperamento,
cada tomate tem o seu próprio mapa astral.

Uma plantação de tomates somos você e eu:
mulher e homem incomuns,
indo em direção ao centro da terra.
” O que existe no centro da terra?”,
eu te pergunto comovida,
e você me responde e me conta com detalhes
o que há por lá.

beatriz de poli ilustra

 

(Uma mulher incomoda muita gente
Uma mulher extraordinária incomoda muito mais)

Tudo o que eu queria é que a sua língua
não tivesse gosto de orfanato explodido,
e nem que os seus olhos trêmulos
me trouxessem o mesmo medo que eu sentia
segundos antes de tomar vacina.

Tudo o que eu queria é que o seus conselhos
não tivessem cheiro de hospital,
um cheiro de éter insuportável.

Você quer higienizar-me.
Quer que eu seja comportada.
Dócil.
Adestrada.
Embora saibamos que são tentativas
um tanto quanto ultrapassadas.

Todo homem medroso quer uma mulher higienizada psiquicamente.

Você tem medo da infecção.
Você quer controlar a infecção.
Você quer erradicar a infecção.


debra

Débora Mitrano, nascida e criada no Rio de Janeiro, nasceu em 1989. Débora escreve poemas desde de criança, mas começou a publicar na internet desde 2014 nas redes sociais. Suas principais influências literárias são John Fante, Hunter S Thompson, Bukowski, Roberto Piva, Ferreira Gullar e etc. As temáticas dos seus poemas são a loucura, o mito do amor romântico, a angústia, sendo uma poesia intimista psicológica. Seu email para contato é: deboramitrano919@gmail.com

Colagens: Beatriz de Polli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s